dezembro 30, 2010

Estrutura do Cabelo e Ressecamento

por Ivi Thomé

Eu queria muito falar sobre o Ph do cabelo, mas não posso começar com esse assunto sem antes passar pela estrutura básica do fio e como acontece o ressecamento.

Antes de tudo, gostaria de deixar claro que a partir do momento que o cabelo sai do nosso couro cabeludo ele não tem mais vida, ou seja, é considerado tecido morto. Então esta história de cabelo saudável é um pouco equivocada, digamos que você deve conservar os cabelos que já tem e se alimentar da melhor forma possível para eles nascerem mais bonitos, com mais elasticidade e força.

Voltando a estrutura do cabelo se cortarmos um fio podemos observar 3 partes principais: As cutículas, a córtex e a medula.

Cutícula é a camada externa do fio, é incolor e serve de proteção contra influências externas. Ela é formada por células achatadas que lembram escamas de peixe.

Córtex é a camada intermediária do fio, é a área onde estão as proteínas e a melanina do cabelo.

Medula é a camada central do fio, na mulher ela é responsável pela nutrição. No homem, ela não aparenta nenhuma função real, sendo até algumas vezes inexistente.

Agora porque o seu cabelo está sempre ressecado? Isto tem a ver com a cutícula. Quando a cutícula está fechada, ela protege as proteínas que estão dentro e também ajuda a manter a água no seu cabelo. Então você precisa incentivar suas cutículas a fecharem.

Existem algumas formas de incentivar a abertura ou fechamento das cutículas, estas são: a temperatura, o balanço do Ph, e o tratamento da superfície.

Temperatura – Calor expande e levanta e frio contrai e fecha as cutículas;

Ph – Soluções ácidas fecham as cutículas enquanto as alcalinas abrem;

Tratamento da superfície – Substâncias que são grudentas, como silicones*, e também  massageando os fios na direção raiz/pontas ajuda a fechar as cutículas.

As cutículas também são responsáveis pelo brilho dos fios quando estão fechadas.

Agora que você já sabe um pouco melhor a estrutura do cabelo e como ela funciona, posso explicar melhor um pouco do balanço do ph para o cabelo. Mas isto é assunto para outro post.

Até mais =)

*apesar do uso de silicones ajudar o fechamento das cutículas, seu uso não é recomendado, pois por mais que proteja as proteínas que já estão no fio, impedem a entrada de água, e para serem retirados é necessário substâncias muito agressivas ao cabelo, como xampu anti-resíduos

Referências:

http://www.kenntnis.com.br/?page=dicas_cabelo

http://www.luvnaturals.com/

dezembro 21, 2010

Minha Jornada – O Início

por Ivi Thomé

A última vez que relaxei o cabelo foi em agosto de 2010. Na mesma semana estava navegando na internet e vi uma foto da Naomi Campbell onde aparecia uma grande falha na cabeça que foi revelada por um vento inconveniente. Fiquei chocada por uma mulher bonita e jovem perder seu cabelo e estar nessa situação irreversível.

Esta foi a primeira vez que passou pela minha cabeça a idéia de assumir meu cabelo natural. Então para começar o período de transição resolvi começar a enrolar o cabelo com bigodim para ter idéia de como um cabelo afro poderia ficar em mim (mesmo ficando completamente diferente por estar relaxado, a idéia de volume era bem vinda). E foi assim que comecei a minah fase de transição, pois com o cabelo todo armado a raiz não ficava tão aparente.

Tive recaídas e pensei em relaxar de novo, pois o cabelo com cachos largos ficava bonito, mas ao tocar a raiz eu lembrava do potencial que o cabelo poderia ter.

No dia 14/12/2010, cansada e sem avisar ninguém  fiz o Big Chop (O grande corte), fiquei apenas com um dedo de cabelo e por incrível que pareça não derrubei nenhuma lágrima.  A ficha caiu apenas na noite do dia seguinte, eu estava completamente desanimada, com a auto-estima lá em baixo e pensando seriamente em alisar o pouco de cabelo que havia sobrado.

Ao pesquisar na internet sobre afro natural encontrei alguns vídeos de uma garota britânica que tinha o cabelo com uma textura muito próxima da minha, ela contava sobre a experiência dela, dicas para se sentir feminina mesmo depois do Big Chop.

Aí tive a idéia de documentar o crescimento e progresso do meu cabelo e também compartilhar as informações e dicas que eu encontrar por aí.

Vamos torcer para continuar firme e forte nessa jornada.

Até a próxima.

Tags:
dezembro 20, 2010

Tipos de Cabelo – Parte 1

por Ivi Thomé

Dizer que seu cabelo é crespo pode ser um tanto subjetivo, já que o crespo pode ser de diversas formas: cachos mais largos e bem definidos, pequenas e apertadas molas ou até mesmo sem uma estrutura bem definida.

Nos Estados Unidos criaram uma solução para classificar os tipos de cabelos, as duas mais conhecidas são a do Sistema André Walker (Andre Walker System) e o LOIS.

O Sistema Andre Walker é mais utilizado pelas mulheres americanas, principalmente as que seguem o estilo Afro Natural, ele consiste em quanto maior o número mais apertado é o cacho. Por exemplo:

Tipo 1a Liso (fino) – O cabelo tende a ser muito macio, brilhoso, difícil de enrolar, tem tendência a ser oleoso, e é difícil de ser danificado.

Tipo 1b Liso (médio) – O cabelo tem muito corpo e volume.

Tipo 1cLiso (grosso) – Cabelo normalmente reto e difícil de enrolar. Mulheres asiáticas normalmente estão nessa categoria.

Tipo 2aOndulado (fino) – Cabelo tem um definido padrão em S. Normalmente pode ser estilizado de várias formas.

Tipo 2b – Ondulado (médio) – Cabelo tende a ter frizz e é um pouco resistente a ser estilizado.

Tipo 2c – Ondulado (grosso) – Cabelo também resistente a estilização e normalmente com bastante frizz, tende a ter cachos mais grossos.

Tipo 3a – Cacheado (cachos soltos) – Cabelo tende a ter uma combinação de texturas. Pode ser grosso e cheio com bastante corpo. Com um definido padrão de S. Tende também a ser frizzado.

Tipo 3b – Cacheado (cachos apertados) – Também tende a ter uma combinação de texturas, com uma quantidade média de cachos.

Tipo 3c – Cacheado (cachos bem apertados) – É um intermediário entre as características do tipo 3b e o 4a.

Tipo 4a – Crespo (macio) – O cabelo tende a ser muito frágil, com espirais extremamente apertadas, e tem um padrão definido de cachos.

Tipo 4b – Crespo (seco) – Também muito frágil e com espirais extremamente apertadas, no entanto com um padrão de cachos menos definidos. Tem algo mais para um padrão de estrutura em Z.

Tipo 4c – Crespo (sem forma) – Alguns dizem que existe o 4c, ele é totalmente sem forma e tem estrutura padrão de Z.

Tipos de Cabelo 1

Sistema André Walker

Apesar de essa forma classificação ser a mais utilizada, não é a mais precisa e algumas mulheres se sentem desconfortáveis, pois os cabelos são numerados de forma a deixar as mulheres negras por último, reforçando a idéia de que seus cabelos são piores do que mulheres de outras etnias. Uma forma mais confortável e precisa de se classificar os tipos de cabelos é o método LOIS, mas esse fica para um próximo post.

 

Referências:

http://www.oldejamaicabeautyproducts.com/anwahaclsy.html

 

dezembro 19, 2010

Conheça seu cabelo

por Ivi Thomé

O Brasil é conhecido por ser um país multicultural, vemos diversas etnias e com isso vários tipos de cabelos espalhados pelos quatro cantos do país.

Hoje caminhamos para a valorização da beleza natural, ou seja, querendo cada vez mais evidenciar nossas singularidades. Neste contexto, o cabelo é uma das principais formas de destacar o nosso estilo pessoal. Por isto, cabelo bem cuidado e saudável é um ponto a mais no visual.

Mas como cuidar do cabelo de forma correta se muitos não sabem nem classificar o seu tipo de cabelo? Precisamos reconhecer nosso tipo real de cabelo para utilizarmos produtos adequados e que possam atender às necessidades dos fios.

No nosso país temos uma diferença entre cabelos cacheados e cabelos ondulados. Cabelos cacheados começam lisos da raiz e formam cachos ao longo do fios, já os crespos nascem espiralados da raiz dificultando a distribuição da oleosidade natural do couro cabeludo ao longo dos fios. Segundo o proprietário do salão L`Autre Femme e consultor para cabelos da Natura Ricardo Cassolari, “Conhecer a diferença evita que se use produtos indicados para cabelos crespos nos cacheados, pois os fios podem ficar opacos e sem movimento. E vice-versa, pois os cabelos crespos, tratados erradamente, não terão a hidratação adequada para controle de volume e definição”.

Referências:

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/mulher-cabelo/cabelos-crespos-2.php

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.